E-mail: atendimento@aep.net.br
WhatsApp: +55 11 94277-9889

Como atingir os melhores clientes com o planejador de palavras-chave do Google?

Udacity Brasil – Na internet, não é preciso ter milhares de dólares para ter uma estratégia de conteúdo vencedora – e o planejador de palavras-chave do Google pode ajudá-lo com isso. Através do keyword planner, sua empresa tem como saber quantas vezes uma palavra foi pesquisada no Google.

Confira também no blog da A&P: Branding para e-commerce: entenda como construir uma marca desejável e que gere resultados

Isso faz com que você tenha uma noção mais precisa sobre aquilo que seus clientes estão procurando na internet. E, com essas informações, fica mais fácil mapear o “caminho das pedras” para que a sua empresa seja encontrada na web por quem realmente precisa de seus produtos ou serviços!

Ao longo dos tópicos abaixo, você descobre como utilizar o keyword planner, além de boas práticas que podem garantir mais visibilidade e resultados para seus negócios. Ao longo desse post vamos esclarecer alguns conceitos e dar dicas valiosas para que você possa tirar o melhor proveito de uma pesquisa de palavra-chave e do Google keyword planner, incluindo:

O que é palavra-chave e por que usar o keyword planner?

Você e a maioria das pessoas, quando tem uma dúvida ou está procurando por algo, abre uma tela qualquer e vai até o maior buscador do mundo: o Google. Diante daquela caixinha retangular, insere algumas palavras, e na velocidade de um clique, inúmeros sites aparecem para te dar uma solução, uma resposta ou dica do que fazer. É assim que o mundo moderno funciona.

Essas palavras, ou melhor dizendo, essas palavras-chave, são o que conectam o internauta ao conteúdo que ele busca. E são elas também que podem conectar o seu negócio aos seus potenciais clientes, enquanto eles navegam na internet.

O Google usa as palavras-chave como forma de identificar os conteúdos certos, para então entregá-los aos usuários. Para empresas e profissionais que investem em marketing de conteúdo, é fundamental entender quais são as palavras mais pesquisadas no Google pelo seu público. E, também, é preciso achar palavras certas para que o seu conteúdo apareça nas primeiras posições do Google.

Mas, como fazer isso? Como pesquisar palavras para conquistar tal visibilidade? Como saber o que mais se procura no Google? Calma! Não é preciso investir nada para conseguir uma poderosa ferramenta. O próprio Google disponibiliza aos usuários um planejador de palavras-chave, ou keyword planner, para você encontre todas essas respostas. Ele ajuda você a achar palavras estratégicas para inserir no seu conteúdo e, assim, ser facilmente encontrado pelo seu público.

Essa ferramenta, embora seja simples de usar, conta com alguns truques que podem fazer com que o seu conteúdo brilhe nas primeiras posições, ou fique ali, ofuscado pelos seus concorrentes. Mas antes de falarmos sobre esses truques e te dar dicas importantes na hora de pesquisar palavras, é preciso dar um passo atrás para entender o que é SEO, ou Search Engine optimization. Afinal, você só conseguirá tirar proveito da sua pesquisa de palavra-chave se entender o que está por trás dos mecanismos de busca.

Se você nunca ouviu falar em SEO, ou tem uma vaga ideia do que se trata, fique tranquilo! Não é nenhum bicho de sete cabeças, como logo veremos.

O que é SEO?

SEO, ou Search Engine Optimization, nada mais é do que um conjunto de estratégias que impactam na visibilidade do seu site ou página, facilitando que eles apareçam nas primeiras posições do Google.

O SEO é o que facilita a busca orgânica, ou seja, ele possibilita que o seu conteúdo seja facilmente localizado, sem que para isso, você precise investir em anúncios patrocinados. Um bom SEO é construído através de palavras-chave estratégicas, isto é, que facilitam o ranqueamento sem que seja preciso pagar por tráfego.

Para ter um bom SEO para o seu conteúdo, você precisa pesquisar palavras que interessam aos seus clientes e, ao mesmo tempo, tenham boas chances de aparecerem nas primeiras posições do Google. Essas são as palavras-chave que devem estar presentes em seu site e em seu conteúdo para que ambos ganhem a máxima visibilidade.

Quando você sabe quais são as palavras mais pesquisadas no Google pela sua audiência, você pode aumentar o tráfego do seu site de maneira significativa. Hoje, o tráfego de um site, isto é, o volume de acessos, cresce de acordo com dois fatores: a busca orgânica e o uso de anúncios patrocinados. O tráfego pago e o tráfego orgânico funcionam de formas diferentes e podem representar menos ou mais resultados em termos de visibilidade, conforme veremos no próximo tópico.

Tráfego orgânico X tráfego pago: entenda como funciona

Toda vez que você faz uma busca no Google, os sites e páginas que ocupam as primeiras posições estão ali por duas razões. Primeiramente, o conteúdo pode estar bem ranqueado porque o proprietário do site pagou pelas palavras-chave certas, atraindo o chamado tráfego pago.

Neste caso, o proprietário investiu em uma campanha do Google Adwords, pagando ao Google uma certa quantia. Essa quantia serve para cobrir os valores relativos ao preço do clique. Explicando melhor, todas as vezes que um usuário digitar a palavra-chave e clicar no seu site na página do Google, isso é descontado do valor que você investiu.

Todas as palavras-chave, de acordo com a concorrência, têm um valor estipulado pelo próprio Google, que são eleitos em uma espécie de leilão. Assim, quanto mais os usuários pagam por uma determinada palavra nas campanhas de Adwords, maior será o seu valor. Consequentemente, quem investe mais no preço do clique também tem mais chances de aparecer.

O segundo fator que faz com que um conteúdo, site ou página ocupe o topo do ranking é o bom SEO. Neste caso, o usuário vai pesquisar palavras que sejam interessantes para a sua audiência (alto volume de buscas), mas não tenham tanta concorrência. Em seguida, é preciso encaixar a palavra-chave no texto da sua página, site ou conteúdo, para que ela seja encontrada pelos mecanismos de busca do Google. Pronto! Assim você tem mais chances de aparecer nas primeiras posições, sem que seja necessário pagar por campanhas de Adwords.

Tanto no caso do tráfego pago quanto orgânico conhecer as palavras mais pesquisadas no Google é algo importante. Porém, é importante destacar que boas palavras-chave, por si só, não substituem um bom conteúdo. Afinal, mais do que clicar, o usuário precisa ler e interagir com o seu conteúdo para que você se mantenha bem posicionado.

Nos últimos anos, o Google vem aprimorando seus algoritmos para que conteúdos que tenham apenas palavras-chave, mas não tenham conteúdo de qualidade, sejam retirados das primeiras posições.

Durante muito tempo, alguns profissionais de marketing de conteúdo usavam estratégias do chamado black hat SEO (SEO do chapéu preto) para ranquear conteúdos vazios, mas que tinham as palavras-chave certas. Desde o último algoritmo, essas práticas vêm sendo banidas pelo próprio Google, garantindo que os conteúdos que ocupam a primeira posição – pagando ou não por palavras-chave – sejam de fato de úteis para o usuário.

Usando o Google Keyword Planner para encontrar palavras-chave

Agora que você já sabe o que é palavra-chave, como funcionam os mecanismos de busca do Google, o que é SEO, o que é tráfego pago e tráfego orgânico e qual a importância das palavras-chave para ter mais destaque para o seu negócio, chegou a hora de explorar o Google Keyword Planner, ou Planejador de Palavras-chave do Google.

Essa ferramenta permite que você analise a concorrência de determinadas palavras-chave, além de achar palavras estratégicas que podem levar sua página, seu site e o seu conteúdo às primeiras posições do ranking.

Para usar o Planejador de Palavras-Chave do Google é preciso que o usuário tenha uma conta no Google. Abaixo vamos falar do passo a passo para se cadastrar na ferramenta e como começar a utilizá-la. Pronto? Cadastro no Planejador de Palavras do Google: passo a passo

Primeiramente, para usar a ferramenta, é preciso criar uma conta no Google Adwords. Vale destacar que o cadastramento no Google Adwords é gratuito. No entanto, você deve pular a etapa do tutorial, lendo todas as informações presentes em cada tela, para que não precise simular uma campanha inserindo o número do seu cartão de crédito.

Depois de se cadastrar, você será direcionado à uma página como esta abaixo, em que você deve clicar seus dados e selecionar a opção “manage other people’s accounts”. Essa opção deve ser selecionada por quem tem o objetivo de apenas usar a ferramenta para achar palavras, sem criar uma campanha de Adwords para o seu site.

Vale destacar que ao selecionar a opção “manage other people’s accounts” você pode criar campanhas de Adword no futuro para o seu site. Porém, recomendamos que, em um primeiro momento, você apenas explore a ferramenta para então pensar qual a melhor estratégia a seguir, ou seja, tráfego orgânico ou tráfego pago.

Depois de incluir os seus dados, você será levado a um dashboard, onde você deve clicar em “adicionar nova conta”. É importante preencher os dados de país e moeda corretamente, já que isso não poderá ser alterado no futuro.

Pronto! Feitos esses passos básicos, você já está cadastrado e pode começar a utilizar a ferramenta.

Planejando suas palavras-chave: entendendo as funcionalidades

Ao entrar na sua conta do Google Adwords, no menu superior você encontra a área de ferramentas. Nela, clique em “planejador de palavras-chave” para acessá-lo.

Ao entrar no planejador de palavras-chave, ele já pede que você inclua palavras, uma URL ou frases que sejam relacionados ao seu negócio. Você pode clicar qualquer uma dessas opções, a fim de encontrar as palavras certas.

Uma boa dica é colocar aqui as palavras que você imagina que seus usuários utilizem quando querem encontrar os produtos e serviços oferecidos por você. Isto é, coloque-se na pele do seu cliente e imagine o que ele digita no Google quando está em busca de produtos ou serviços como estes que você oferece.

Depois de selecionar a palavra-chave e clicar em “começar”, a ferramenta vai te mostrar as palavras mais pesquisadas no Google, considerando não só a palavra-chave que você selecionou como outras que estejam relacionadas.

Além de oferecer mais palavras, nesta lista, o Google também fornece dados como a concorrência, a média de pesquisas mensais e o valor médio do lance, para quem deseja pagar pelo clique.

Apenas para ficar mais fácil de entender, vamos fazer uma simulação com a palavra-chave “cursos online de marketing digital”. Depois de eleger essa palavra, clicamos em “começar” e na sequência o Google traz os seguintes resultados, como demonstra a tela abaixo:

No caso da palavra-chave “curso online de marketing digital”, o Google aponta que o volume de buscas dessa palavra é alto, com pesquisas mensais que variam entre 100 a 1 milhão. A princípio, isso é um bom dado, afinal, mostra que muitos usuários estão buscando por essa palavra.

No entanto, o Google também aponta que a concorrência para essa palavra-chave é alta. Logo, utilizar essa palavra-chave e conseguir um bom ranqueamento através de tráfego orgânico não será uma tarefa nada simples.

Como explicamos acima, quando uma palavra-chave é interessante para o seu negócio mas ao mesmo tempo é bastante concorrida, a alternativa é investir em tráfego pago. Nesse caso, você deve avaliar o valor do clique que o Google te mostra e considerar o seu budget para ver se vale a pena investir.

Vale destacar que os parâmetros do valor do clique indicados pela ferramenta funciona mais ou menos como em um leilão. Para a palavra-chave “curso online de marketing digital” a campanha deve considerar um valor de clique que varie entre 2,81 reais a 7,36 reais.

Por fim, em cima da lista de palavras oferecida, você pode observar a figura de um pequeno funil. Esse funil possibilita que você refine ainda mais a pesquisa de palavra-chave, segmentando a busca por cidades ou estados, por exemplo.

Palavras-chave: um mundo de ideias

Quando você pesquisar palavras usando o Planejador de Palavras-chave do Google, além de mostrar os resultados para a palavra-chave escolhida, ele também identifica outros resultados com palavras-chave relacionadas.

Essas palavras podem ser uma excelente fonte de ideias: ao encontrar palavras que tenham alta busca mas baixa concorrência, você deve utilizá-las em seus conteúdos. Isso potencializará as chances de ranqueamento sem a necessidade de investir em tráfego pago.

Assim, ao utilizar a ferramenta, não se preocupe se os resultados encontrados para a palavra escolhida por você não forem os melhores. Com essa listagem de outras palavras, você pode ter novas ideias para aplicá-las em uma estratégia de SEO bem-sucedida.

Hacks para utilizar melhor o Planejador de Palavras-chave do Google

Achar palavras usando o Planejador de Palavras-chave do Google não é nenhum bicho de sete cabeças, como você pode ver. Porém existem alguns hacks que podem fazer com que o uso da ferramenta seja mais estratégico e traga mais resultados para o seu negócio. Alguns desses hacks separamos abaixo para você!

No vídeo acima, instrutores da Udacity explicam como usar o planejador de palavras-chave do Google Adwords em pesquisas

Usando a concorrência a seu favor

Como explicamos no início, algumas palavras-chave são atrativas não só para você, como também para os seus concorrentes. Mas como saber quais são elas? Simples: no campo de pesquisa do planejador de palavras-chave do Google você deve incluir o endereço do site do seu concorrente. Isso fará com que a pesquisa te mostre quais são as palavras-chave mais interessantes para ele, considerando sempre o volume de busca e a concorrência.

Agora que você já sabe quais são as palavras-chave mais interessantes para o seu concorrente, você pode se apropriar delas, incluindo-as em seu conteúdo. Isso fará com que tenha mais chances de ranquear primeiro e aparecer nas primeiras posições.

Pronto! Não é preciso investir em pesquisa de mercado, espionagem, nem outra artimanha. Você tem informações valiosas em um único clique e já pode começar a explorá-las.

Wikipédia? Ele pode ser um mapa de palavras-chave

O Wikipédia é uma ótima fonte de informações organizadas e, também, de palavras-chave. E o Google confia bastante no portal: não é por outra razão que, ao clicar em uma palavra-chave, muitas vezes o site aparece como a primeira opção.

Assim como os seus concorrentes, o Wikipedia é uma ótima fonte para mostrar quais são boas palavras-chave que tem potencial para tráfego orgânico considerando um determinado tema.

Para usar esse hack, abra o Google e pesquise a palavra-chave do seu interesse e procure a página do Wikipédia. Em seguida, clique e copie a URL que aparece no topo do navegador da página. Na sequência, copie e cole a URL no Planejador de Palavras Chave do Google. Pronto, a ferramenta irá te dar uma relação de palavras que podem ser interessantes para se escolher.

Como as palavras serão variadas e diversas, vale a pena ajustar os filtros, de acordo com o seu interesse. Esse método pode mostrar diversas palavras alternativas que tem ótimo potencial para ranquear, mas que jamais seriam descobertas se não fosse pela popularidade do Wikipédia.

Pesquisa múltipla

Se você possui várias palavras-chave em mente, você não precisa checar uma por uma no Planejador de Palavras Chave do Google. É possível fazer uma pesquisa múltipla, utilizando as várias palavras ou termos. Para fazer esse tipo de busca é necessário separar cada palavra ou termo por vírgulas e, depois, clicar em começar.

Note que nesse caso, na pesquisa, o planejador irá organizar as ideias de palavras das mais populares para as menos populares. O ideal é checar a lista toda, especialmente se você quiser combinar mais de uma palavra-chave visando o melhor SEO.

A pesquisa múltipla é um bom recurso para quem busca combinações de palavras-chave e pretende usar mais de uma como forma de garantir o ranqueamento no Google.

Cuidados ao usar o Planejador de Palavras-chave do Google

O Planejador de Palavras-chave do Google contribui para o SEO e o bom ranqueamento da sua página, site ou conteúdo. No entanto, é preciso ter em mente que, como estratégia de negócio, o Google ganha a partir do clique por palavra e anúncios. Logo, sempre é bom contar com outras ferramentas e ir testando aquelas que trazem mais resultado para o SEO do seu conteúdo.

Além disso, o Planejador de Palavras Chave do Google é limitado para algumas funcionalidades. Se você acabou se criar um site ou um blog, por exemplo, usar ferramentas como o Google Trends primeiro pode ser mais interessante. O Google Trends é outra ferramenta que, quando usada com o keyword planner, pode produzir grandes resultados para o seu negócio na hora de achar palavras. O Google trends mostra quais são as tendências de busca para uma determinada palavra-chave.

Apenas para exemplificar, vamos supor que o seu negócio é um pet shop. Para chamar a atenção de mais clientes, você pensa em criar conteúdos direcionados tanto para donos de cães como de gatos. Porém, como você está apostando em aumentar seu tráfego, você precisa saber se o volume de buscas de palavras-chave relacionadas aos donos de cães é maior ou menor do que dos donos de gatos.

Digitando as palavras-chave certas de cada um desses públicos, o Google Trends cuida de comparar o volume de buscas, mostrando para você se são os donos de cães ou de gatos que buscam mais conteúdo na internet.

Por fim, o Planejador de Palavras Chave do Google é uma ferramenta gratuita e completa, porém não é a única. E, como no marketing de conteúdo não existe uma receita, vale testar as diversas alternativas e medir os resultados até encontrar a ferramenta que entrega mais valor para o seu conteúdo. Abaixo separamos algumas opções de ferramentas alternativas para pesquisar palavras.

Ferramentas alternativas para a busca de palavras-chave

Como explicamos, existem outras ferramentas que podem ser utilizadas para achar palavras em substituição ou em conjunto com o Planejador de Palavras Chave do Google. Vale a pena conferir algumas delas.

Keyword Finder

Keyword Finder é uma ferramenta bastante eficiente, especialmente para as chamadas palavras-chave de cauda longa (long tail Keywords). Para quem não conhece, as chamadas “cauda longa” são palavras-chave formadas por três ou mais palavras que acabam formando uma pequena frase. Usando o nosso exemplo de “curso online de marketing digital”, uma cauda longa seria “melhor curso online de marketing digital”, por exemplo, ou “como escolher curso online de marketing digital”.

Além de ser gratuita para até cinco buscas, esse gerador de palavras-chave também mostra ideias de palavras-chave que podem ser usadas pelo usuário e um ranqueamento da palavra-chave buscada, mostrando a sua potencialidade de aparecer nas primeiras posições dos buscadores.

Übersuggest

Übersuggest funciona mais como uma ferramenta de sugestão de palavras-chave. Ela utiliza tanto os dados do Google quanto de outros buscadores e é a ferramenta ideal para quem está buscando palavras-chave long tail, ou ainda, palavras interessantes para serem usadas em um nicho do seu mercado de atuação. É uma ferramenta gratuita, mas bem básica e serve mais para a geração de ideias.

Keyword Tool

Keyword Tool também é um gerador de palavras-chave e conta com diferenciais como o resultado das pesquisas que podem chegar até 750 sugestões. A ferramenta funciona em diferentes línguas, além de ser bastante eficiente na hora de se encontrar long tails.

SEM Rush

Outra boa ferramenta é o SEM Rush. Embora seja paga, os usuários podem testá-la gratuitamente por um período limitado. Trata-se de um recurso bastante interessante, especialmente para quem quer investir em um bom SEO para tráfego orgânico.

Devido ao valor da ferramenta, ela não é acessível para muitos profissionais autônomos e pequenos negócios, mas pode ser uma alternativa para agências e negócios que contam com uma equipe de marketing interna.

Palavras-chave no YouTube

Quando se fala em SEO e busca por palavras-chave, a maioria das pessoas tem em mente apenas o conteúdo escrito que é veiculado em páginas, sites e blogs. No entanto, a busca de palavras-chave e um bom SEO também são relevantes para outros canais que trabalham diferentes tipos de conteúdo, como é o caso do YouTube. Para quem divulga conteúdo em vídeo por meio deste canal, também é importante saber como usá-las.

Para que haja um bom ranqueamento na plataforma, o YouTube também conta com um algoritmo. Para que um vídeo ganhe destaque, esse canal avalia comentários, comprimento do vídeo, informações na etiqueta, likes e dislikes, números de assinantes, retenção do público e palavras-chave na descrição.

Justamente por isso, a escolha de palavras-chave para esse tipo de plataforma também é interessante e pode trazer maior visibilidades.

Para um bom SEO, depois de fazer sua pesquisa de palavras-chave conforme explicamos acima, você deve inserir suas Keywords nos seus vídeos. Para isso, procure incluir entre 4 a 5 vezes a palavra-chave escolhida na descrição do seu vídeo.

Outra boa dica que contribui com o SEO é a inserção de tags. Além de incluir as palavras-chave na descrição, procure utilizá-las também como tags. Por fim, o título também é importante! Logo, não se esqueça de incluir ali a palavra-chave.

Fonte original do texto: Udacity Brasil – https://br.udacity.com/blog/post/planejador-de-palavras-chave

Confira também: Instagram vai informar se você viu todos os posts do seu feed