E-mail: atendimento@aep.net.br
WhatsApp: +55 11 94277-9889

Resultados omitidos no Google: saiba o que fazer quando suas páginas não aparecem nos resultados de busca

Por Rock Content – Os resultados omitidos do Google reúnem páginas que possuem alto potencial de rankeamento, mas que, por causa de penalizações do buscador ou pela concorrência de palavras-chave em um mesmo domínio, não são listadas.

Confira também no blog da A&P Publicidade: Saiba quais foram as melhores estratégias no Instagram em 2018 e como se preparar para o próximo ano

Então o seu site teve resultados omitidos no Google? Calma, antes de arrancar os cabelos, saiba que essa situação é reversível.

É claro que existe a emergência para recuperar o tráfego perdido. Afinal, nos casos em que grande parte das visitas é oriunda dos motores de buscas, isso representa um déficit considerável à receita recorrente da empresa.

Mais do que isso, perde-se exposição da marca, cadastros de leads e, é claro, vendas. Afora os recursos desperdiçados ao longo dos anos em um árduo trabalho de SEO.

Nessa difícil circunstância, é preciso tomar algumas ações para reverter o quadro e voltar a figurar na listagem orgânica.

Se você passa por esse problema, fique tranquilo, pois chegou ao lugar certo. Neste artigo, descubra o que fazer quando o seu site tem resultados omitidos do Google. Continue a leitura e recoloque-os no lugar de onde nunca deveriam ter saído!

O que são resultados omitidos em um mecanismo de buscas?

Quando uma estratégia de Inbound Marketing é colocada em prática, e a maior parte de suas etapas são realizadas de forma estruturada, existe ainda a possibilidade de algumas páginas não rankearem no Google.

Ou seja, apesar de todos os processos do funil de vendas, de otimização, produção de conteúdo relevante e investimento nas melhores ferramentas de Email Marketing e automação para sua equipe, algo pode ter dado errado no meio do caminho.

E esse algo é a identificação do seu conteúdo como sendo um resultado omitido.

Basicamente, essas são páginas com alto potencial de ranqueamento que, por algum motivo, não estão listadas no maior buscador do mundo.

Essa conjuntura é diferente, por exemplo, de uma página que sofreu penalizações e caiu para a segunda página de resultados.

Aqui falamos de casos específicos nos quais o site simplesmente é negligenciado pelo algoritmo. Ou seja, quando o robô exclui a página dos resultados de pesquisa.

Por que as páginas de um site desaparecem do Google?

O objetivo do Google é apenas um: proporcionar a melhor experiência para o usuário. Ou seja, solucionar suas dúvidas e resolver seus problemas de maneira objetiva.

Regularmente esses ideais entram em conflito com o propósito dos negócios. Afinal, a finalidade comercial, muitas vezes, é antagônica à intenção do usuário, e é bem difícil conciliá-las.

Um pop-up, por exemplo, pode ser ótimo para a empresa, mas proporcionar uma experiência ruim para o visitante.

Apesar disso, não são raros os casos em que o webmaster age de má-fé para explorar as falhas dos crawlers, ocultando a palavra-chave por detrás de imagens, redirecionando automaticamente URLs e outras ações consideradas antiéticas.

A essas atividades que vão contra as diretrizes do Google dá-se o nome de black hat.

Quando o buscador detecta práticas que prejudicam o navegante, penaliza aquelas páginas de maneiras variadas, dependendo do nível de interferência na experiência do internauta. Algumas delas incluem, inclusive, a desindexação da página e até mesmo do domínio.

Em resumo, a retirada de páginas de aterrissagem do Google são um mecanismo de defesa do Googlebot.

Quando o robô identifica uma página como conteúdo duplicado, a exclusão é quase imediata. Afinal, não faz sentido dois resultados com textos idênticos (ou extremamente semelhantes) ranqueados.

Outro caso comum de exclusão do Google é quando uma página redireciona o usuário para outra landing page completamente alheia ao que foi prometido no título e na descrição.

Há outras razões para punições do Googlebot, como:

  • URL não-relacionada: ocorre quando uma URL não condiz com o SEO title;
  • PBNs: redes de blogs privadas criadas com o único intuito de compartilhar links e repassar a autoridade;
  • Cloacking: camuflagem por meio da entrega do IP, que faz com que o conteúdo apareça de uma forma no motor de busca e de outro na página;
  • Keyword stuffing: com o objetivo de burlar o Google, alguns administradores “spameiam” a palavra-chave. A alta densidade tem efeito reverso.

Existem mais “multas” e práticas que resultam em efeitos menos drásticos. A principal é a perda de posicionamento no ranking.

Porém, mesmo depois de aplicar corretamente todas as diretrizes e agindo conforme a “Lei do Google”, ainda há outra grande questão que faz com que as páginas desapareçam: a concorrência entre palavras-chave em um mesmo domínio.

Antes, vale ressaltar que há diferentes razões em páginas que ranqueiam e aquelas que ainda não são listadas no buscador. Vamos falar um pouco sobre o tema a seguir.

Resultados omitidos em páginas que já ranqueiam no Google

Em busca de melhores resultados para seus sites, muitos administradores acabam exagerando nos esforços para ranquear no motor de pesquisas.

Nesse caso, o Google pode omitir alguns resultados em função de múltiplas páginas falando sobre o mesmo tema.

Vamos supor que um blog sobre jardinagem crie dois textos diferentes para a palavra-chave Jardim de Inverno:

  • Jardim de inverno: como fazer um na sua sala
  • Como fazer um jardim de inverno para impressionar as visitas
  • Passo a passo para fazer um jardim de inverno em casa

Perceba que, mesmo que os três textos tenham qualidade, o Google provavelmente não vai ranqueá-los na 1ª, 2ª e 3ª posições.

Em vez disso, ele ignorará um ou dois deles e mostrará resultados de domínios diferentes nos demais links.

Quando isso acontece, o mecanismo pode exibir um link clicável com os dizeres “exibir mais resultados de [domínio]”.

A competição entre termos de pesquisa em um mesmo site tem nome: canibalização de palavras-chave. Nesses casos, o DA (Autoridade de Domínio) e o PA (Autoridade de Página) são desconsiderados.

Isso pode se tornar um grande problema quando um site tem dezenas de URLs disputando as mesmas keywords.

Existe ainda outro motivo (cuja razão é humana) para tal: o usuário simplesmente não gosta de resultados que levem para o mesmo domínio.

Segundo o ex-chefe da equipe de spam da empresa, Matt Cutts, observar um leque de opções e escolher aquele que melhor se encaixa para obter as respostas (em outras palavras, a deliberação) faz parte da cultura do internauta.

Resultados omitidos em páginas que ainda não ranqueiam no Google

Em alguns casos, empreendedores iniciantes criam seus sites do zero e eles simplesmente não aparecem nos resultados de buscas.

A primeira coisa que você deve saber, nesse caso, é que o Google não indexa as páginas imediatamente. Portanto, em domínios recém criados, é possível que haja a necessidade de esperar um tempo.

O webmaster também pode auxiliar o crawler indexando as páginas manualmente pelo Google Search Console. Para isso, é preciso inserir um arquivo de sitemap.

Outra possibilidade é a de que o site simplesmente esteja marcado para “não aparecer nos mecanismos de buscas”.

Isso é bem simples de resolver nos principais CMSs, como WordPress, Blogspot e Wix. Geralmente é apenas um marcador assinalado que precisa ser desativado. Apesar da simplicidade, vale conferir antes de tomar uma atitude.

Agora, caso a sua página já esteja indexada e mesmo assim não apareça nas SERPs, isso pode significar que ela apresenta um conteúdo muito semelhante a outra já listada no Google, e até mesmo no seu próprio blog.

“Se os conteúdos são parecidos, por que apenas a do meu concorrente é elencada?”, você deve estar se perguntando. A idade do domínio é um dos muitos fatores de ranqueamento — eis a razão!

Existe um meio para encontrar os resultados escondidos?

Sim, há uma forma bastante simples para observar os resultados ocultados pelo Google. Para isso, siga os seguintes passos:

  • Passo 1: Abra a página do Google;
  • Passo 2: Digite o termo desejado na barra de pesquisas e realize a busca;

  • Passo 3: Vá até a última página de resultados.

Em alguns casos, esse último item pode ser uma difícil tarefa, já que, por alguma razão, a plataforma não permite ir direto para a última SERP.

Logo após o último item da lista, aparecerá a seguinte mensagem:

  • Passo 4: Clique no link da última frase.

A seguir, a pesquisa será refeita, mas dessa vez mostrará os resultados que foram escondidos. Compare as SERPs e descubra quais páginas foram emitidas.

Encontrando artigos relacionados de um site

Se a sua intenção é buscar quais artigos podem estar se canibalizando para determinadas palavras-chave, saiba que é possível descobrir quais são eles.

Um método interessante para fazer essa pesquisa dentro do seu próprio site é por meio de um hack simples. Use o comando “site:”. No caso deste blog, ficaria assim:

  • site:marketingdeconteudo.com

Dessa maneira, todas as páginas do site que aparecem no Google serão listadas. Aqui podem ser incluídas aquelas que podem estar se canibalizando ou não.

Caso você queira procurar por um artigo específico, digite a palavra-chave logo depois da URL. Assim:

Assim, o Google mostrará todos os posts ranqueados para o termo em questão. Depois, tudo que você precisa fazer é checar se ambos aparecem entre as SERPs quando realizada uma busca normal.

Aqui, vale frisar, as páginas possivelmente não se canibalizam porque você mostrou ao mecanismo que deseja ver todas as páginas do domínio, e não apenas algumas.

Agora, na busca regular, elas podem desaparecer dependendo da palavra-chave utilizada. A omissão de páginas depende, portanto, da intenção do usuário.

O que fazer quando um site tem resultados omitidos no Google?

Após confirmada a omissão de resultados no Google, é chegada a hora de colocar a mão na massa e corrigir o problema.

É claro que a primeira coisa a ser feita é checar se não há contratempos de indexação direta no Google Search Console ou no CMS. E, é claro, saber se não é um caso de penalização ao site.

Feito isso, lembre-se de manter a calma, pois as coisas não serão resolvidas de uma hora para a outra. O ideal é analisar cada um dos elementos abaixo e aguardar pela reindexação das páginas.

Confira também no blog da A&P Publicidade: Como ferramentas de marketing digital e ecommerce integradas podem aumentar vendas

Modificação do título, da URL e da meta description

A primeira coisa que você pode tentar fazer é relacionada ao conteúdo. Como dito, páginas com conteúdos muito semelhantes podem desaparecer.

Portanto, tente diferenciar o título, a URL e a meta description das páginas que estão se canibalizando.

Vamos a um exemplo simples. Em um site de venda de aeromodelos, há dois artigos que disputam posições no Google para a mesma palavra-chave. São eles:

  • Guia: como comprar aeromodelos na internet
  • Saiba onde e como comprar aeromodelos nas principais cidades do Brasil

Perceba que, mesmo com intenções diferentes, há termos de pesquisa exatamente iguais nos dois títulos. Nesse caso, “como comprar aeromodelos”.

Mesmo com a indexação semântica (LSI), o robô nem sempre consegue diferenciar os termos de pesquisa semelhantes.

Caso o usuário faça exatamente essa busca, as páginas serão conflitantes, concorda?

No entanto, se o usuário pesquisar por “como comprar aeromodelos na internet”, certamente terá como resultado a primeira opção.

Ao mesmo tempo, se buscar por “como comprar aeromodelos no Rio de Janeiro” (considerando que o texto referente contenha um subtópico com o nome da cidade), ele provavelmente será direcionado ao segundo.

A indicação aqui é melhorar os termos utilizados para que sejam mais específicos. Nesse exemplo, poderíamos trocar o segundo título para:

  • Melhores lugares para compra de aeromodelos nas principais cidades do Brasil

Aqui, provavelmente, a semântica trabalhará a favor do webmaster e o resultado será exibido mesmo sem a utilização da palavra-chave exata. Ou seja, “compra de” em vez de “comprar”.

Ah, isso também deve ser observado na URL e na meta description, o que pode fazer com que um texto realmente seja identificado como distinto do outro.

Alteração do conteúdo

Conforme mencionado, existe a possibilidade de o Google ocultar uma página de resultados quando o conteúdo é muito semelhante ao de outra.

Sendo assim, a inserção de novas informações no texto são um ótimo meio para trazer valor àquela page e mostrar ao crawler que o seu texto é diferente.

Apesar disso, as informações adicionais podem fazer com que o robô identifique-a como mais valiosa. Se ambas pertencerem a um mesmo domínio, o que pode ocorrer é a inversão de lugares.

Por isso, a recomendação é o incremento pontual, com informações realmente ricas e que respondam a perguntas diferentes do usuário.

No caso de páginas concorrentes, você precisa superá-las. Insira novos tópicos e vá além do que já existe na web para que o Googlebot reconheça o seu valor.

Vale a pena, inclusive, verificar a estruturação das páginas que estão bem posicionadas para criar algo melhor. Responda às mesmas questões de maneira mais didática e adicione novos dados, além, é claro, de investir nas melhores práticas para a otimização orgânica.

Checagem da arquitetura do site

Muitos websites estão sujeitos à duplicação de conteúdo com frequência, principalmente em diretórios com uma grande quantidade de landing pages.

Por exemplo: lojas virtuais. Os produtos de um mesmo e-commerce podem ser encontrados em diferentes categorias, o que acaba gerando páginas com URL e conteúdos muito semelhantes, quase idênticos.

Isso também é válido para blogs grandes e suas diversas categorias. Veja as URLs a seguir:

  • www.domonioaleatorio.com/o-que-e-marketing
  • www.dominioaleatorio.com/o-que-e-marketing-digital

Nesse caso, elas estão concorrendo para a intenção de busca “o que é marketing”, certo? De acordo com o primeiro tópico, uma boa ideia seria utilizar a cauda longa em uma delas, transformando-a em uma URL mais específica, como:

  • www.dominioaletorio.com/o-que-e-marketing-tradicional

No entanto, essa modificação poderia prejudicar o tráfego, já que o termo alterado tem menor volume de buscas ou maior concorrência, por exemplo.

Assim, outra ideia interessante é interferir previamente na URL, alterando categorias. Ficando assim:

  • www.dominioaleatorio.com/categoria/marketing-tradicional/o-que-e-marketing
  • www.dominioaleatorio.com/categoria/marketing-online/o-que-e-marketing-digital

Como você pode ver, há diversas possibilidades e variáveis. Apesar disso, vale lembrar que a realização de testes é sempre o caminho mais certeiro rumo ao objetivo em estratégias digitais.

Portanto, se algo não funcionar como recomendado, tente realizar outras alterações para voltar à posição original dos artigos.

No caso de duas páginas conflitantes com conteúdos idênticos, o reajuste é muito mais simples: escolha a mais recente e apague-a.

Essa ação só deve ser realizada caso a página em questão seja realmente descartável. Se ela tiver alguma utilidade, fique atento ao próximo tópico.

Repasse de autoridade

Pense no seguinte caso: você tem páginas muito semelhantes no seu blog que estão canibalizando-se.

A primeira ideia que vem à mente é apagar uma delas, como recomendado no tópico anterior.

Porém, há outra questão muito importante: essas páginas podem ter muitos backlinks e social posts valiosos apontando para ela. Ou seja, ela possui um alto índice de Page Authority. Não podemos desperdiçar isso, não é mesmo?

Em casos como esse, existem possibilidades. A primeira é o repasse de autoridade, utilizando a principal como post satélite e dizendo ao Google que deve dar prioridade a ela.

Em uma ação alternativa, você pode mesclar os conteúdos, reformulando-o para criar um super artigo, ou seja, um texto só, que responde a todas as dúvidas do usuário.

É claro que, nesse caso, redirecione automaticamente o tráfego gerado para a URL principal.

Depois de realizadas todas essas ações, é bem provável que os resultados omitidos no Google voltem a figurar na listagem de links da SERP.

Tenha em mente que o melhor caminho não é simplesmente apagar algumas páginas, mas retrabalhá-las para que apareçam em diferentes intenções de buscas.

Fonte original do texto: Rock Content –  https://rockcontent.com/blog/resultados-omitidos-no-google/

Confira também no blog da A&P Publicidade: 5 benefícios do chat online para empresas B2B